Micronations
Advertisement

Bandeira da Comunidade Eclética Microapátrida

Comunidade Eclética Microapátrida (eo)[]

FICHA TÉCNICA (ia) (eo)[]

Nome Comunidade Eclética Microapátrida; Sigla CEM

Gentílico s.m. f. microapátrida (s); Vulgo cemita (s).

Fundação 28 de Junho de 2015 (calendário gregoriano)

Sistema de governo sem, somente representantes.

Filosofia econômica Distributismo

Ideologia adotada Microanarcopacifista (não obrigatória) e Cosmopolita

Idioma oficial Interlíngua-IALA, Português (de fato) e Esperanto.

Esporte oficial Le Parkour

Religião Sem; Filosofia Telurismo.

Informativo  "Acontecemitas" e Micronotas.

Representação territorial virtual Acampamentos

Comunidade Eclética Microapátrida (sigla, CEM) é um projeto (vide página) micronacionalista lusófono criado por Joal em 2015, destinado aos (às) recém-chegados (as) ao micromundo que ainda não pertencem a uma micronação, sendo conhecidos como microapátridas ou cemitas (de CEM).

Os (as) membros desta comunidade virtual, na maioria das vezes, vivem em áreas rurais de micronações que lhes concedem locais em seus territórios para morarem e se desenvolverem como agricultores, artesãos, criadores de animais (alimentam-se de leite, ovos e mel) e pescadores (link ), além de estudiosos de diversas ciências e detentores de vários conhecimentos.

Não possuem moedas próprias e a maioria das negociações são realizadas através de trocas em feiras locais. Quando não é possível adquirir ou repassar algum produto através do escambo, utilizam a moeda da micronação em que estão ou a Moeda Social cemita Departir (D//). Eles obtém renda através de atividades remuneradas como autônomos em construção, fazendas e academias de ensino-aprendizagem, além das atividades agrícolas, de criações, apicultura, etc. Possuem uma Frente Expedicionária para entregar as produções dos núcleos cemitas.

Seus acampamentos e habitações seguem rigorosas regras de saneamento básico respeitando a Natureza e os lençóis freáticos. A Comunidade possui uma Imprensa e Escolas Preparatórias que apresentam LIBRAS e Braille em seu Desenho Curricular (vide PPP). 

Parkour é o esporte oficial, a arte e brincadeira mais apreciada é o Origâmi

Literatura de Cordel é o gênero literário popular da Comunidade Microapátrida, a mais conhecida é a "Cemitas". 

Danças Circulares é a dança popular mais apreciada pela Comunidade.  

Devido aos acampamentos (ou núcleos) estarem localizados em fuso-horários diferentes, a CEM adota o Tempo Universal Coordenado (UTC) para padronizar a hora, utilizado-o em especial nas comunicações. Usam um calendário próprio chamado Calendário Regular (CR). Segundo este calendário, a CEM foi fundada em Prime-die, dia 01 do mês Septime do ano 405 da Era Antropocênica. 

Em alusão aos cavaleiros de outrora, a CEM tem a Ordem dos Tendários que auxiliam peregrinos e viajantes em áreas desérticas e inóspitas.

Tendo muito a aprender e compartilhar com as micronações que os recebem em seus territórios, pretendem viver em harmonia e prosperar juntos. 

As línguas oficiais da Comunidade são Interlíngua-IALA , Português e Esperanto . Os demais idiomasas são reconhecidos como Línguas Francas.

Língua Traduções
Interlíngua-IALA Nostre communitate memora le bohemos e nationes/populos non representate, nos nasce con spirito digne e cordial, nos collabora pro le ben-esser e qualitate de vita del micronationes que nos recipe amicalmente.
Português-BR Nossa comunidade lembra os ciganos e nações/povos não representados, nascemos com espírito digno e cordial, colaboramos para o bem-estar e qualidade de vida das micronações que nos recebem amigavelmente.
Esperanto Nia komunumo memoras la ciganoj kaj nacioj / popoloj ne reprezentitaj, naskita kun deca kaj amika spirito, ni kontribuas al la bonstato kaj kvalito de vivo de mikronacioj ricevante ni amike. 

Os integrantes da CEM são livres para adotarem uma nacionalidade e deixar a comunidade, assim como são bem-vindos (as) à comunidade (ex) micronacionalistas que se retiraram de suas pátrias e estão transitando para outra se desejarem. Todos têm direito à liberdade de pensamento, consciência, opinião, expressão e crença, o que significa que ninguém é obrigado a se identificar com o Microanarcopacifismo.

Em resumo, o projeto proporciona ricas experiências no micronacionalismo, fazer amizades e visa o aumento populacional do micromundo nas micronações existentes.

Recentemente reconheceu afinidade com o Anarcopacifismo e lançou a linha ideológica microanarcopacifista representada pela bandeira do Anarquismo Pacifista com a letra "m" de Micro em datilologia. Para mais informações, ler Carta Aberta às Micronações.

Imagens.[]

Princípios, Direitos e Deveres[]

PRINCÍPIOS[]

  1. NÃO-VIOLÊNCIA: rejeita-se qualquer uso do terrorismo e/ou espionagem dentro das micronações;
  2. AUTODETERMINAÇÃO: os/as integrantes da comunidade concordam que os povos e micronações têm igual direito ao autogoverno;
  3. SOBERANIA: os/as integrantes da CEM não pleiteam cargos políticos nas micronações em que residirem;
  4. AMBIENTALISMO: respeito ao meio-ambiente é fundamental entre os integrantes;
  5. DIREITOS HUMANOS: aceita seguir os tratados e declarações que protegem os direitos humanos;
  6. COLABORAÇÃO: com a qualidade de vida e bem-estar das populações das micronações;
  7. INTEGRAÇÃO: relação digna e cordial com as nações do micromundo.

DIREITOS[]

  1. ALIMENTAÇÃO: aos membros da Comunidade é garantido acesso à terra para plantação ou criação de animais, assim como aos rios e mares na região que residirem;
  2. MORADIA: a todos os cemitas é garantio abrigo em tendas e/ou construções de madeira e/ou alvenaria com o conforto necessário ao bem-estar;
  3. CRENÇA: cada cemita tem direito a professar uma fé individual e esta não representará a crença do povo como um todo;
  4. ESTUDO: todo cemita tem direito ao estudo e receber instrução em escolas preparatórias e/ou de solicitar ingresso nas redes de ensinos das micronações em que residem;
  5. ATIVIDADES: cada cemita tem liberdade de exercer quaisquer atividade que desejar seja como agricultor, tecelão, artesão, pescador, construtor, criador, instrutor, consultor, entre outras;
  6. NACIONALIDADE: todos os cemitas têm liberdade de adotar a nacionalidade da micronação em que nasceram e/ou residem se desejarem, deixando de fazer parte e ser reconhecidos como microapátridas;
  7. CÔNJUGES: cada cemita têm direito de escolher por companheiro (a) e constituir família com uma pessoa do sexo oposto ou não e seja ela também cemita ou pertencente à uma micronação.

DEVERES[]

RESPEITO: é dever de todos os cemitas respeitar homens e mulheres independente da idade, atividade, crença e do (a) companheiro (a) que tenha;

SAÚDE: é dever de cada cemita preservar a saúde do corpo, mente e/ou espírito, evitar os exageros da bebida, da comida, dos jogos e dos estímulos erótico-sexuais.

Advertisement